O que esperar do futuro do transporte rodoviário?

Futuro do transporte rodoviário

O transporte rodoviário encontra-se numa fase de transição, acelerada pela emergência das questões climáticas e pela anunciada escassez de combustíveis fósseis, que afeta todo o planeta. As soluções de combustão dão progressivamente lugar a soluções neutras em carbono, sustentáveis e ecológicas. O futuro do transporte rodoviário apresenta-se, de dia para dia, com um novo paradigma, em que governos e empresas assumem compromissos e enfrentam novos desafios. O que se pode então esperar do futuro do transporte rodoviário? Como se podem as empresas adaptar?

O setor atravessa uma completa mudança de paradigma 

O setor dos transportes, especificamente do transporte rodoviário, encontra-se num momento de viragem e sem retorno, com uma completa mudança de paradigma no horizonte. O relatório do Centro Comum de Investigação da Comissão Europeia, “The future of road transport – Implications of automated, connected, low-carbon and shared mobility”, sugere que os desenvolvimentos em  “gestão dados, infraestruturas, tecnologias de comunicação e cibersegurança e legislação” são facilitadores desta mudança. Mais: o documento indica que neste contexto, os impactos serão visíveis em áreas tão diversas como “emprego, energia, a sustentabilidade das matérias-primas, democracia, privacidade e justiça social”.

A política comunitária é também um dos agentes impulsionadores desta mudança, através de ferramentas como o Pacto Ecológico Europeu. Este acordo tem especial enfoque nos transportes, que representam atualmente 25% do total das emissões de gases com efeito de estufa da União Europeia. E o objetivo é ambicioso: reduzir 90% das emissões de gases com efeito de estufa relacionadas com os transportes até 2050. Para o atingir, será imperativo coordenar esforços de governos, empresas privadas e cidadãos, de todos os países envolvidos. 

Soluções elétricas são resposta imediata e atrativa

Praticamente todas as insígnias de automóveis implementaram na sua oferta modelos elétricos. O mesmo acontece com veículos pesados de transporte de mercadorias. Por ser uma tecnologia atualmente mais utilizada (comparativamente a outras como o hidrogénio), trata-se de uma resposta imediata às exigências de sustentabilidade do consumidor final e de organizações governamentais. 

A fase logística de entrega ao consumidor final é das que mais tem beneficiado desta alternativa sustentável. Empresas como a UPS estão a incorporar camiões elétricos na sua frota com a promessa de reforçar a aposta até eliminar por completo as emissões de carbono. 

Apesar da mobilidade elétrica ser uma bandeira com especial impacto junto do consumidor final, progressivamente afetará toda a cadeia de operação logística, em especial nos processos que envolvem a utilização de combustíveis. 

Os desafios no caminho do futuro do transporte rodoviário 

O grande desafio é mesmo a capacidade de acompanhar e adaptar-se às novas realidades. Veículos elétricos e autónomos já estão disponíveis e as empresas devem ser o mais ágeis possível no médio prazo, como sugere a PwC, para incorporá-los nas suas frotas. Inglaterra e França, por exemplo, são dois dos países que têm intenção de proibir a venda de automóveis movidos a combustível fóssil até 2040. 

Maiores serão os desafios, quanto mais rápida for a mudança para veículos mais ecológicos. Isto porque a questão dos componentes e respetiva disponibilidade nos fornecedores impacta diretamente na produção e, claro, nas vendas. Exemplo disso é o que se tem verificado ao longo de 2021 com a crise dos semicondutores. A indústria automóvel (e não só) tem sofrido com a escassez destes microchips e prevê que o problema se arraste até 2022. 

A cooperação entre os vários agentes do setor revela-se, por isso, crucial para um futuro do transporte rodoviário bem sucedido. A partilha de conhecimentos, implementação transversal de dinâmicas e análise conjunta de tendências e soluções dão resposta aos novos desafios. 

Junte-se à APOL e beneficie desta cooperação entre operadores não só do setor do transporte mas de toda a logística. Torne-se associado!  

Referências bibliográficas:

Praxio, Business Intelligence e o futuro do transporte rodoviário de passageiros. Acedido em 28 de setembro de 2021. 
PWC, Merge ahead: Electric vehicles and the impact on the automotive supply chain, 2021. Acedido em 28 de setembro de 2021. 
Supply Chain Brain, How Demand for Electric Vehicles Will Impact the Supply Chain, 2020. Acedido em 30 de setembro de 2021. 
Supply Chain Digital, UPS to deploy 50 ‘industry first’ electric delivery trucks, 2020. Acedido em 20 de outubro de 2021. 
Comissão Europeia, Transportes e Pacto Ecológico. Acedido em 20 de outubro de 2021. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Contacte-nos

Ligue-nos ou preencha o seguinte formulário para que possamos entrar em contato consigo. Procuraremos para responder a todas as perguntas dentro de 24 horas em dias úteis.